Visita à Bienal do Livro do Rio de Janeiro 2017

Entre os dias 31 de agosto a 10 de setembro de 2017, aconteceu a Bienal do Livro Rio.  Nós do Kokoro aproveitamos para conferir o que tinha por lá e anotar aqui algumas de nossas impressões.

Em resumo, vimos três galpões do Riocentro com stands de livrarias e editoras, muitos estudantes visitando o local e promoções. Impressionante a quantidade de jovens e crianças que chegavam a toda hora em ônibus e mais ônibus fretados.

Uma coisa que pudemos observar foi a tática de colocar alguns livros com preços muito baratos para chamar a atenção da clientela. Alguns desses descontos realmente valiam a pena por conta da qualidade dos livros, mas em outros casos nem tanto. Era bom estar atento para as boas oportunidades!

No último galpão nos chamou a atenção o barulho! Muitos jovens falando alto com muita animação. Ali era a concentração dosnstands com jogos, coisas do mundo nerd e youtubers celebridades! Impressionante a resposta do público para esses autores de livros.

Quanto aos livros infantis… vimos alguns bons títulos, sendo muitos deles de origem estrangeira. Muitas traduções de franquias famosas lá fora. Alguns livros muito lindos e de qualidade, muitas vezes aqueles mais caros, não ficavam acessíveis aos pequenos. Estavam em prateleiras mais reservadas.

Olha aí, é o Gabriel olhando livros.

 

Kokoro na Bienal do Livro de Volta Redonda 2017

Na Bienal do Livro de Volta Redonda, 2017, o Kokoro Studio foi convidado para oferecer uma oficina para crianças. Estivemos presentes no dia 04 de agosto para contar nossas histórias e apresentar um conjunto de personagens e cenários em papel para os pequenos poderem pintar, criar e inventar suas próprias histórias. Oferecemos uma atividade de contos e brinquedos de papel!

Agradecemos o convite da organização da Bienal em VR!

Programação de sexta-feira.

Posted by Bienal do Livro – VR on Thursday, August 3, 2017

 

Vamos ver um pouco do nosso processo de criação?

Abaixo alguns esboços para  a história do Ganso do Gabriel:

Mais alguns desenho saindo do forno, incluindo a casa da história da Pina contada por mim (Bia) e outros elementos que poderiam ser acrescentados nas narrativas.

Alguns testes para os personagens que poderiam ser utilizados. Alguns não tem expressões faciais completas para deixar as crianças criarem mais livremente.

Por fim, após dias intensos de criação, uma amostra do processo nessa mesa. Pequenos contos redigidos, materiais para pintura, marca Kokoro pronta, cenários funcionando.

Então, esses foram nossos primeiros passos em atividades criativas e lúdicas para jovens e crianças.

Vamos continuar a escrever, criar nossos personagens e mundos, e inventar modos de levar isso para mais pessoas!

Até!

Cadernos de desenho, de anotações, de ideias, de receitas…

Um dia, conversando com uma querida amiga minha, a Viqui, a gente descobriu como era bom ter cadernos para tudo! E eu reparei que tenho muitos cadernos de modelos diversos para diferentes possibilidades.

Abaixo, um pouco desse mundo dos cadernos que povoa meu dia a dia e que acho interessante compartilhar com você. Gosto muito da ideia de usar esse meio tradicional para guardar ideias e promover estudos variados.

Esse caderno de capa azul achei por acaso em casa… nem era meu, mas como estava novo resolvi começar a desenhar nele. Suas folhas são muito delicadas, então não dá para usar tinta, apenas lápis ou outro material seco. Ele virou meu caderno para estudo de valores de claro e escuro. Pequenos quadros em cada página para entender melhor a luz e a sombra.

Meu pequeno Moleskine para carregar na mochila e pintar com aquarela. Essas fitas crepes coladas foram a forma que encontrei de reutilizá-las durante algumas pinturas antes de descartá-las. Servem para fazer um “quadro” dentro de cada página.

Um outro caderno Moleskine para aquarela, esse é maior que aquele com a fita crepe. Aqui faço estudos, anoto ideias visualmente e pinto, em geral, com aquarela.

Pois é, há espaço para tudo! Aqui está meu caderno de receitas… vou anotando aos poucos coisas novas que aprendo ou invenções!

Caderno que comprei numa feirinha… eu não sabia ao certo o que ia colocar dentro dele, mas me interessei por sua folha Pólen. Adoro o tom desse papel, que é muito legal para desenhar. Aceita até um pouco de tinta sem estragar, mas prefiro pintar com lápis de cor nessas folhas. Ele acabou sendo um caderno de desenhos de brainstorming para o Kokoro Studio. O estudo da nossa marca, por exemplo, tem um caminho nessas páginas.

Como não dá para viver só fazendo desenhos… este caderno é sobre a montagem do meu site profissional: biawatanabe.com. Tem muitos detalhes anotados, desde a diagramação, até nomes, ideias, tamanhos das imagens, etc.

Pequeno caderno onde anoto algumas ideias que me vem de repente! Confesso que este é um dos cadernos que eu precisava usar mais. Anoto em qualquer lugar, às vezes, as ideias que surgem…ehehe

Pequenos cadernos que ganhei… serão os futuros cadernos de pequenos desenhos de luz e sombra na rua.

Um dos meus cadernos mais importantes…. onde anoto tudo sobre aulas e estudos sobre desenho, ilustração, cor, luz. Aqui tem ideias sobre processos, técnicas, questões que penso muito sobre sombra, mistura de cores, entre outras coisas que vão me aparecendo pelo caminho infinito que é criar.

Espero que tenha gostado de ver um pouco desse meu amor pelos cadernos. Na verdade, nem eu sabia que gostava tanto, achava normal tê-los por perto como extensão criativa. Mas acho que é importante mostrar para outras pessoas que eles são uma ferramenta muito boa, prática e acessível. 😉